Qual a diferença entre Cappuccino, Mocaccino, Cortado, Macchiato, Latte, Mocha (e tantos outros)? Guia completo.

Você entra em uma cafeteria super bacana e aí se depara com um menu que parece um parque de diversões, são tantos nomes, tantas combinações, tantas fotos tentadoras, então você pensa: mas afinal de contas, qual a diferença entre essas bebidas? Vamos às definições!

Cada bebida é preparada de uma maneira, algumas são preparadas no liquidificador, outras são preparadas com mixer, outras são preparadas em coqueteleiras, enfim, cada cafeteria é livre para preparar como quiser, mas notei que existe um senso comum quanto aos ingredientes.

*Eu peço que você leia as CONSIDERAÇÕES ao final deste Post.

Desta vez vou falar apenas das bebidas que vão além do café puro, que são bebidas clássicas de cafeterias e coffee shops:

1. Latte ou Caffe Latte

Ingredientes: Café, leite e espuma do leite.

Descrição: A proporção café/leite é muito discutida e isso é até mencionado nos livros conforme disse Lani Kingston em seu livro “How to make coffee”. Muitos livros não determinam a proporção ideal. Outro detalhe, conforme lembrado por James Hoffmann em seu livro “The World Atlas of Coffee”, na Itália se você pedir só um Latte, vai receber um copo de leite e mais nada, afinal de contas, Latte em italiano quer dizer “Leite”. Para o preparo do Latte são os mesmos ingredientes do cappuccino, com a diferença da espuma do leite que é mais fina.

 

2. Cappuccino

Ingredientes: Café, leite e espuma do leite apenas.

Descrição: A diferença do Cappuccino para o Latte é que o cappuccino tem menos leite e mais espuma do leite do que o Latte. Também existem discussões à respeito. Algumas cafeterias definem o Cappuccino como sendo uma bebida dividida em três partes iguais na xícara: uma parte é café, a outra é leite a terceira é espuma. Ou seja, a proporção do cappuccino pode ser 1:1:1 ( uma parte de café para uma parte de leite e uma parte de espuma), ou pode ser 1:2:2 (uma parte de café para duas partes de leite e duas partes de espuma), dependendo do país e tradição do cappuccino. Algumas associações e competições exigem proporções diferentes.  Algumas cafeterias e em alguns países é adicionado chocolate em pó sobre a espuma. Em campeonatos de barista não se usa colocar chocolate sobre a espuma. Aqui no Brasil já vi Cappuccinos de variadas formas (brasileiros são mestres na arte de inventar e adaptar receitas), que vão desde adicionar chocolate no fundo da xícara até colocar canela e chantilly. Fora do Brasil, nas cafeterias que conheci, os cappuccinos eram mais sérios e seguiam seus três ingredientes: café, leite e espuma do leite.

3. Mocaccino

Ingredientes: leite, café, espuma de leite, calda de chocolate e chantilly.

Descrição: Não achei em qualquer livro, nacional ou importado qualquer definição de moccaccino ou Mocaccino. Pelo senso comum do que lí na internet e pelas cafeterias que já frequentei no Brasil, trata-se de um cappuccinho com calda de chocolate e chantilly, ficando muito próximo da receita do Mocha (logo abaixo).

 

4. Macchiato ou Espresso Macchiato ou Café Macchiato

Ingredientes: café espresso e espuma do leite.

Descrição: Em italiano Macchiato quer dizer “manchado, pintado”. Existem muitas confusões a respeito desta bebida também. Quando você pedir um Macchiato esperece receber um espresso com uma leve cobertura de espuma de leite. O ideal é não ter o leite, apenas a espuma do leite por cima. Alguns livros dizem que essa “pitadinha” de leite puxa os flavours de caramelo, chocolate e baunilha do café, conforme Tristan Stepheson em seu livro “The Curious Baristas Guide to Coffee”.

 

5. Latte Macchiato

Ingredientes: É um leite com espuma e por último é colocado o café.

Descrição: É basicamente a mesma composição do Latte, com a diferença da ordem em que os ingredientes são colocados.

IMG_2119
Nesta foto, o Latte Macchiato tem leite condensado no fundo.

6. Mocha ou Caffè Mocha

Ingredientes: É uma bebida que tem chocolate, leite, café e algum xarope, podendo ser caramelo ou até mesmo a própria calda de chocolate.

Descrição: Alguns dizem que é uma invenção americana. Tradicionalmente é uma bebida quente e doce. Em algumas receitas pode ter pó de cacau sobre a espuma na parte superior da bebida. Algumas receitas utilizam chantilly.

IMG_4164
Caffè Mocha

7. Affogato

Ingredientes: café espresso e sorvete (especialmente tipo gelato italiano)

Descrição: Em italiano quer dizer “Afogado”. É uma bola de sorvete (preferencialmente sorvete tipo gelato) colocada dentro de uma taça e em seguida é colocado o café espresso por cima. Além de produzir um visual bacana é uma deliciosa sobremesa.

10683425_10152670167125845_3198700264099675770_o
Affogato – Foto de Aramys T. Ortolani Campos

8. Cortado:

Ingredientes: Café espresso e uma gota de espuma ou de leite.

Descrição: Popular na Espanha e Portugal, o cortado é um espresso com uma gota de espuma, com a intenção de “cortar” a acidez do café. Algumas receitam adicionam 1 gota de leite ao espresso.

 

9. Flat White:

Ingredientes: Espresso duplo, leite e pouca espuma de leite

Descrição: Receita originária da Austrália ou Nova Zelândia, é uma bebida repleta de lendas e mitos, difícil de descrever com precisão. Como consenso geral, pode-se descrever que trata-se de uma bebida mais forte que um latte ou cappuccino.

 

10. Café au lait:

Ingredientes: Café filtrado (tipo filtro de papel, prensa francesa, enfim, filtrado manualmente e leite em proporções iguais.

Descrição: Receita originária da França (pelo nome percebe-se). Trata-se do preparo de um café de torra escura no método filtrado e depois esse café é misturado ao leite.

 

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES:

  • Foram consultados apenas livros e o conhecimento da autora, não foi consultada qualquer cafeteria em específico. O objetivo do artigo é justamente ser imparcial e definir tecnicamente e com a maior precisão possível como é cada bebida.
  • A Starbucks e algumas outras redes de cafeterias possuem suas próprias bebidas e suas próprias receitas, receitas que muitas vezes coincidem ou não com as descrições encontradas nos livros. Não existe problema nisso. Alguns livros até mencionam isso.
  • Nota-se que as receitas são variáveis. Assim como uma parmegiana, quando você pede este prato você pode esperar algo com carne, molho e queijo, mas a receita em si é variável, portanto, com o café é a mesma coisa, estamos definindo e não passando receitas, caso queira receitas entrar em contato através do email: aventurasdabarista@gmail.com
  • Algumas máquinas de café chamadas “Super Automáticas” possuem botões os quais você escolhe a bebida. Esclareço que essas máquinas são programáveis e a definição das bebidas nessas máquinas fica a cargo do programador da máquina, que nem sempre é barista e tão pouco tem acesso à literatura sobre café.
  • Não existe verdade absoluta e as bebidas podem ser bem diferentes do que está descrito nos livros.
  • Muitas cafeterias inventam seus cardápios e colocam ingredientes secretos para deixar suas bebidas com um diferencial. Não há nada de mal nisso, apenas estratégia para conseguir clientes. Se você é dono de cafeteria eu sugiro que mantenha as bebidas como descrito acima e invente novas bebidas com nomes diferentes, assim você mantém um cardápio clássico e ainda tem bebidas inventadas exclusivamente por você.

 

Opinião pessoal

Manter a originalidade da bebida é importante. É importante mas não é obrigatório nem fundamental. É importante porque as pessoas esperam um determinado sabor quando pedem uma bebida e gostariam de obter aquele sabor. Quando a receita foge muito do normal acaba decepcionando alguns clientes. Já provei mais de 15 cappuccinos diferentes, ou seja, não recebo o produto que eu quero, porque acaba sendo uma caixinha de surpresas. Acho que adicionar algum ingrediente diferente pode ser bom, desde que seja pouco e não fuja muito da bebida original. Dos 7 livros consultados para este Post, apenas dois são brasileiros, os demais são internacionais de países diferentes e muitos deles concordam em vários aspectos, isso quer dizer que existe uma certa homogeneidade quando se fala de bebidas específicas, ou seja, os autores concordam com a definição de algumas bebidas. Agora pense que no Brasil, um país que inventa “pizza de strogonofe”, “sushi com doritos” entre outros pratos adaptados, tudo é possível.

 

A Referência Bibliográfica consultada para este Post consta abaixo. Muitos livros dizem a mesma coisa e muitos sites consultados forneciam as mesmas informações dos livros. Os livros foram mencionados no Post apenas confirmar as informações.

  • STEPHENSON, T.; The Curious Barista’s Guide to Coffee, 2015;
  • MOLDAVER, A.; Das Kaffee-Buch, 2014;
  • HOFFMANN, J.; The World Atlas of Coffee, 2014;
  • BRESSANI,E.; Guia do Barista, 2007;
  • MARCELINA, C.; COUTO, C.; Sou Barista, 2013;
  • KINGSTON, L.; How to make coffee – The science behind the bean; Ivy Press. 2015;
  • RACINEUX, S.; TRAN, C.L.; El arte del Café, 2016;

Foto da capa do artigo: Autora da foto: Rafaella Rossi (eu). Foto tirada na cafeteria Toma Café em Madrid. Quer conhecer a cafeteria? Acesse aqui o link para maiores informações: Link para Post sobre a Cafeteria Toma Café em Madrid

Anúncios

3 comentários sobre “Qual a diferença entre Cappuccino, Mocaccino, Cortado, Macchiato, Latte, Mocha (e tantos outros)? Guia completo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s