O Começo da aventura – Europa

A primeira experiência desta viagem é a parte do “viajar sozinha”. Sim, sozinha. Apenas encontrei os amigos nos destinos. A viagem já começa interessante pelos detalhes da viagem como: escolha de lugares no avião, arrumação de malas, burocracias, e as demais inúmeras coisas para definir e prever. Sem falar daquele frio na barriga que eu sinto quando lembro que nem todas as culturas do mundo respeitam homens e mulheres da mesma forma.  Montei então um “Diário de Bordo” com todas as informações, datas e “planos A, B e C” da viagem. Aprendi a montar esse guia com um amigo que viaja o mundo, ele monta uma espécie de caderninho com todas as anotações, telefones e endereços de embaixadas, companhias aéreas, hotéis, mapas, hospitais e etc.

IMG_8205
Aquela hora que dá um friozinho na barriga.

Confesso que não acho o avião o lugar mais confortável do mundo, mas inicialmente a viagem correu bem e fui tranquila pelas 12 horas de voo que me fizeram atravessar o Atlântico.

Pesquisei as torrefadoras, cafeterias e curiosidades de cada país, anotei no caderninho, coloquei na mala e fui.

IMG_9333
Viajando sozinha pela primeira vez.

Embarquei, estava ansiosa e pronta, mais pronta do que nunca, com aquela certeza de que não estava esquecendo nada (isso é raro). Enquanto o avião decolava eu mentalmente desejava que ele partisse o mais rápido possível, não pela vontade de deixar o Brasil, mas de começar logo essa experiência inesquecível.

Porque Alemanha, Suécia e República Tcheca?

IMG_8376.JPGA ideia das viagens é conhecer a cultura local no aspecto da gastronomia ligada ao café.

Desta vez a escolha dos destinos me fizeram somar duas coisas:

  • a sorte de ter amigos adoráveis morando em países que possuem uma relação muito forte com o café,
  • as aventuras de conhecer torrefadoras, cafeterias e mercados locais (juro que é pura sorte).

 

Quer saber quais são as relações desses países com o café? São elas:

 

Alemanha:

– Um dos maiores, atualmente talvez o maior, país importador de café do Brasil;

– segundo o Sindicafé de Minas Gerais, os alemães consomem mais café do que cerveja (pasme);

– o consumo de café por pessoa por dia é mais que o dobro do que é consumido no Brasil;

– eu gosto do país, da cultura e sei falar um pouco do idioma (aprendendo).

img_8381
Gôndola de mercado na Alemanha, grande diversidade de café: Cafés de várias partes do mundo, várias torras, blends e espécies.
img_8385
Café Brasileiro sendo vendido na Alemanha

Suécia:

– Um dos maiores consumidores de café per capita do mundo;

– inventaram um ritual de tomar café, que chega quase a ser um estado de espírito, o ritual chamado “Fika” é famoso na Suécia e quem não pratica o tal “ritual” na pratica não conhece a Suécia (é como ir ao Rio de Janeiro e não ver o Cristo Redentor);

– possuem cafeterias que são vitrines das tendências mundiais de café;

– são experts em café;

– são exigentes com café, o preparo das bebidas possuem um alto nível de qualidade, precisão e cuidado.

IMG_9427
Preparo de café na Suécia: precisão, atenção aos detalhes e inovação.

 

 

 

IMG_9410
Cafeterias Conceito em Estocolmo na Suécia.

República Tcheca:

– Porque sim;

– Eu queria conhecer o país, eu estava pertinho, meus amigos já tinham planos de conhecer a capital, fui de carona muito feliz;

– Acabei me surpreendendo pois eles possuem um ótimo café, e alguns costumes diferentes no preparo do espresso que me deixaram surpresa.

IMG_9038.JPG
Placa de trânsito próxima à cidade de Praga (Praha).
IMG_9192
Em Praga: Espresso Africano

Essa matéria continua.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s